terça-feira, 30 de junho de 2009

Pinga, papo, petiscos & Paradiso

Tudo começa no bar....
O Claudio – hermano pra mim, Mil para Blog - que, por vezes, da honra da sua graça, aqui, no pitadascotidianas, engatou uma conversa sobre o Cine Paradiso. Ele estava um tantinho revoltado com a história do homem que se propôs a ficar cem dias e cem noites, fizesse chuva ou sol, debaixo da janela da sua amada, para provar o seu amor. “ Cem dias!!” exclamou o hermano: por que não 15 dias? Já seria o suficiente!! No filme, o Alfredo contou a estória para Totó que não titubeou, plantou guarda na frente da janela da Elena, a sua amada.
**
Eu fui pra casa, era uma sexta – feira tão fria que nem o Del Rey foi capaz de me animar.
Na hora de dormir fiquei pensando no Cine Paradiso, no meu trecho preferido do filme, que farei suspense.
***
Antes, eu quero te perguntar uma coisa.
Você já sentiu que conhece alguém, mesmo não conhecendo? De repente você está em um lugar qualquer - uma roda de samba, uma padaria, na esquina de casa - e a pessoa aparece, você nunca a viu, mas você a conhece. Não do passado. Não que lembre alguém. Parece confuso, mas não é. Você a conhece, mas não é um conhecer de saber as preferências dela. É um conhecer sem palavras. Sem saber dizer o quê ou como.
Assim é a minha pessoa, você deve ter a sua. O meu é amigo do amigo do amigo, nunca cheguei a trocar mais do que cinco frases completas com ele. Não que eu não quisesse, tenho um mundo de coisas pra falar, mas fico Noel: perto dele me calo, tudo penso e nada falo.
Ele é definitivamente o Cara Estranho que chegou e não quer perder aquilo que já tem, exibe à frente um coração que não divide com ninguém. É como se ele vivesse a alguns centímetros do chão, ele não flutua em um mundo encantado, se nega a pisar. Me olha com a mesma curiosidade que vive, pelos cantos, sorrateiro, uma sombra do seu próprio fantasma. Eu finjo que não vejo, até porque não consigo ir mais além nesse muro...Mas como eu quero que o moço deixe de ser a sombra atrás cortina , sim, eu sou quem espera um gesto debaixo da chuva.
Só por um dia, segurar sua mão sem pressa, dançar com ele de pés nos chão e olhos fechados e, mesmo que só por uma noite, fazê-lo entender que estar Aqui - e Não Lá - em chão firme, por mais duro que seja, ainda é a melhor resposta.
****
A minha parte preferida do Cine Paradiso é quando o Alfredo agarra o pescoço do Totó e, antes de sua partida, sussurra em seu ouvido: “ Vá e não olhe para trás .Vá e não volte jamais”. Alfredo temia que Totó, assim como ele, nunca partisse...
No final das contas, o conselho do Alfredo pode servir tanto pra ele: o Cara Estranho, quanto pra mim e meu conhecimento mudo. Talvez seja a hora de partir e não voltar mais para coisas tão simples e tão assustadoras quanto um beijo e uma lágrima.
*****
Eu não sei se foi Pinga, papo, petiscos ou Paradiso demais, mas Maguinha, já que foi no seu dia, Feliz Niver. Muitos PPPParabéns!!!

4 comentários:

Mill disse...

que honra hermana, ter tido minha idéia de "bêbado" aqui rsrsrsr

Agora não sei....


Para onde vamos, e aonde não devemos ficar?

Qual nossa pequena cidade do interior da Italia que devemos fugir, ir embora e não olhar para trás?

Tenho cá minhas dúvidas.... Se realmente devemos não olhar para trás....

Mas viajar é preciso

Ananda disse...

Marida...
Não tenho como não dizer que vc é fodástica...
Li... perdi o rumo, o prumo e a prosa... nem riminha sei fazer mais depois dessa...
Tenho algo a pedir... me de a honra e publique exatamente isso no meu blog???
Te amo maridóvisk!
NAMASTÊzinho

Magali disse...

Ai Cinema Paradiso... O filme mais lindo que já vi em toda minha vida! Acho que devo assisti-lo pelo menos uma vez no mês, mas sempre me surpreendo, sempre me emociono e nunca me canso!!!
Mas a cena que mais adoro é quando o Alfredo começa a ensinar o Totó, depois das inumeras insistencias do pequenino, a mexer na maquina de projeção!!!
É uma amizade tão pura, tão verdadeira, tão sincera...
Ai Ai, uma verdadeira histórias de amor!!!
Beijooooooos Clauzinhaaaa minha frô!!!!

Blog Érica disse...

Belissimo o filme. Porém Alfredo destrói a vida de Totó quando o incita a realizar sonhos que não eram dele. Na versão estendida, sem cortes, fica evidente isso. Totó faz sucesso no mundo todo, mas nunca consegue ser feliz e quando decide "olhar para trás" já é tarde. Sua vida ficara lá, naquele lugarzinho bucólico e ao reencontrar-se com sua amada já casada, ele percebeu o quanto perdeu apesar de ter ganahdo tanto... Belo texto menina... Beijos.