quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Ligando os pontinhos

Há muito tempo atrás , quando eu tinha 13 e tentava imaginar como seria minha vida aos 16 anos, o tio - Mauro me contou que, todos os dias, ele e um amigo corriam em um campo de futebol. Na hora marcada lá foi o tio-Mauro, pegou o amigo na esquina, e rumo ao campo, mas não parava de chover... os dois se olharam e não tiveram dúvida. Ficaram dando voltas em torno do campo, de carro. Essa história sempre me intrigou, achava divertida. Afinal, eles poderiam, simplesmente, terem ido embora, mas não foram...
Alguns dias atrás, quando eu tentava imaginar o que aconteceria com o finalzinho dos meus 26 anos, vi o tempo fechar. Um amigo de trabalho me vendo apressada para ir embora disse: “ você não trouxe guarda chuva?” Antes que eu respondesse, negou com a cabeça e prosseguiu: “Você não é tipo de mulher que anda com guarda-chuva”. Me senti nua, em um corpo que não me pertencia, argumentei que às vezes ando com um guarda chuva tão grande que, em meus pensamento, é mais um cajado que me mantém firme no mundo.
Eu corria, corria, corria e perdia. Não tem fita ou “chapéu” que drible a chuva. Quando o céu desaba e não se está preparada: sua pele vai sentir e seu coração terá que agüentar.
Água caía, caía, até um momento que eu me tornei parte da chuva, minha roupa ensopada, meu corpo pingando e meu coração dilatado. Nesse momento, senti a paixão, o excesso, o descaso com o mundo. Entrei afobada no metrô, os olhares espantados não me assustavam, eu estava alimentada, mais do que isso, estava viva!
E lá fui eu, pela 1 vez no Estádio, ver a paixão nacional, o tempo era bom, com pouca probabilidade de chuva. Ahh paixão, a paixão são 58.648.18 corações suspensos até o final do lance, e depois sentir o chão tremer. E haja concreto pra segurar os urros, pulos, gritos, o desespero. Quando se perde: a única coisa que se pensa é ganhar. E quando se ganha, se quer ganhar mais ainda. A paixão é o exagero e a fidelidade, fidelidade daquelas duas velhinhas que regularmente vão ao estádio ver seu time do coração; do antigo-argentino que anda devagar e sozinho, mas solícito, carregando a bandeira de uma paixão que não sabe explicar como começou.
Eu sei, eu sei, não é todo dia que chove, e não são todos os dias que nossos poros suportam o peso d água. Nos dias de chuva e coragem sem sentindo, deixe o carro, o guarda-chuva ou sua capa invisível em casa. Compre logo sua passagem pra Oviedo, coma todo aquele abacaxi inacreditavelmente doce sem lembrar da gastrite, e no outro dia, acordará sem boca, só afta. Porque a paixão é injusta, e sempre será. Não basta chegar perto, ela invadira seu corpo, penetrará em seus poros e ferirá sua boca, e mesmo assim: você vai querer mais, mais e mais.... Pois só assim é possível estar em paz com a vida. A vida é paixão, essa bola fora de alcance.

6 comentários:

Mill disse...

Isso por que você ainda não foi num estadio com Chuva em Oviedo....

Lá vendem abacaxis na porta... E são bem doces, eu posso te garantir....

Nosso time é invicto lá...

Vanessa disse...

Adorei!!!!
Vamos tomar chuva no estádioooooo!!! hahah

beijocas

Fadul disse...

Uau...que texto! A paixão é realmente injusta, assim como a homenagem a mim prestada por vc no texto, não fiz por merecer ess link. Há certas experiências que todos devem passar, são inexplicáveis, indescritíveis. Ir a um estádio de futebol ver seu time debaixo de chuva é uma delas. Onde todos são iguais, onde a razão não existe, só o coração "pensa". Perder a voz de tanto xingar o juiz ou de comemorar um gol é muito bom! Viva a chuva e o futebol!

Gabriel disse...

Crime e castigo, bebedeira e ressaca, abacaxi e boca ferida. E eu tô quase me acostumando. Aliás, só para não deixar passar em branco: ah, como eu desconfio da fidelidade tricolor...

Brincadeira, mrs. Amora.

Belo texto.

Beso.

Maga disse...

E haaaaaaaaaaaaja coração!!!!
Falta muuuito pouco pra ele explodir em pura felicidade!!!
Beijosss lindona!

Nancy F. disse...

Hahuia...... e eu que destesto carregar guarda-chuva......

Vou experimentar com abacaxi da próxima vez!

Bjs