quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Será que merecemos um apocalipse?

Será que merecemos um apocalipse?
São tantas teorias, inúmeros filmes, muitos são os materiais que falam do fim. Do pó, do sumiço, do famoso “já era”.
Epidemias globais, meteoros, terremotos, tsunamis, guerras nucleares, profecias, 2012, o Sol.
1999 passou incólume tirando alguns casos isolados. Não fomos beneficiados pelo fim nesse fatídico ano. Alguns que pensaram sobre e viveram loucamente a véspera do “fim” começaram o ano 2.000 fechando parcelamento bancários.
Dez anos se passaram e mais um fim é anunciado. Faltam-nos 3 anos segundo as previsões que colocam 2012 como o ponto final sem reticência na historia humana. Mas enfim, será que nós merecemos isso? Somos dignos de não termos mais o sofrimento, as angústias e as lamurias que todas as gerações viveram sem apocalipse? Somos merecedores de não enterrarmos nossos amados? Qual nosso mérito para sairmos sem pagar a conta do cemitério?
E mesmo para os que ficam o apocalipse seria uma opção interessante. O espólio de um mundo sem alguns bilhões de pessoas deixaria a vida de quem fica mais tranqüila, pelo menos no que tange a esfera de recursos naturais e as próprias bem feitorias deixadas pelo homem, colocaria os remanescentes numa condição de vida confortável. Dependendo claro do tipo de apocalipse, mas enfim, acredito que espaço não faltaria.
Sinceramente, não sei e não há caminhos para saber, mas devemos admitir é muita pretensão acharmos que somos tão especiais assim em detrimento dos que viveram e morreram antes.

2 comentários:

Clau disse...

Pra mim, não somos nada especiais. O apocalipse acontece todos os dias: destruição/desperdício dos recursos naturais, consumo desenfreado e confiança demais nas tecnologias.
Bom texto, hermano!!
Antes que tudo acabe,amo você! rsrs!

Suzanna F. disse...

mas q seria bom se houvesse uma triagem p. o apocalipse seria.ahhahahah só alguns iriam em 2012..aí podia mandar todo o tipo de charlatão, de politico a publicitário, de atriz malhação a oportunistas bundudas.pode ser um pensamento meio radical, beirando a extrema direita...mas do q adianta essa democracia hipócrita né.! ahhahahahahhahah *risadas malignas*
beiju, MIU.