quinta-feira, 4 de setembro de 2008

O Pé de Manacá




Minha paz está na sombra de um pé de Manacá, lá o tempo é outro – o cachorro carrega o gatinho nas costas. Só lá consigo colocar meus pés no chão. Gotejo meus erros nas folhas até que eles transformem-se em fertilizantes para a terra. Reorganizo meu mundo e vejo que nada é tão eterno que não possa ser vento.

O guardião desse portal, que prefiro chamar de fissura no tempo, é um elegante caipira - sempre com sua camisa xadrez, calça social e um cachimbo à sua esperar. O primeiro filósofo que conheci. A tardezinha, ele senta-se na varanda da sua casa, “pita” seu cachimbo e, como ele mesmo diz," fica vendo o tempo". Criança, eu não entendia porque ele passava tanto tempo ali, só. Eu tentava, mas não conseguia “ver o tempo”. Estava sempre à espera de um grande acontecimento. Ele percebia a minha ansiedade e contava um “Causo”: Sereias, Curupiras, Mula Sem Cabeça...

Assim cresci, tentando enxergar o meu tempo, embalada por fábulas. Mas aí, de uma hora para outra, te dizem que as fábulas não são mais pra você; e mais do que ver o tempo, você tem que estar sincronizado com ele. Você não pode mais ficar nos bastidores, você tem que ser “A Estrela”. Não basta existir, você tem que aparecer. Um amigo ilustrou o dilema: “se não está no Google, não existe!”.

Por um tempo esperei pelo grande momento, a minha ópera, até perceber que estou mais para picadeiro, não tenho vocação para atriz principal, nunca vou constar no Google! Mas ficou a vontade de contar “Causos”: mesmo não sendo elegante, quero sentar na minha cadeira de balanço, colocar meus óculos com lentes de fábula e narrar o que “vejo”.

Acredito que não encontraremos Príncipes, Fadas e Potes de Ouro aqui, mas, com sorte, teremos mágica! Confortavelmente sentados, desnudaremos nosso cotidiano e veremos que ele não é apenas ordinário, mas também extraordinário...

Não se apresse em colocar sua melhor roupa, não será um grande espetáculo, estamos mais para areia do que para Iceberg. Dançaremos um Tang amador sobre uma corda bamba, ora flertando com o charmoso sarcasmo, ora de mãos dadas com a primavera ingênua. Feito jogador de xadrez às avessas, uma vez por semana não pararemos nosso relógio, apressados à próxima jogada. Deixemos o tempo correr... E por fim, você dirá: Colecionadora de Ilusões ou Apanhadora de Sonhos.


Nota: “Sempre que posso, sento-me ao lado do Elegante Caipira e, cada um a seu tempo, dialoga silenciosamente”

18 comentários:

José disse...

Lindíssima estréia...bendito seja o bastidor que te acolheu...pensei até em propor parceria...tem bastidor pra mais alguém aí??????????O texto é muito belo...........

Giana disse...

Linda....amei a estréia....saudades de você...Um super beijo

Vanessa disse...

Clauziiiita,
Adorei o blog, o texto, o nome e a foto!
Ebaaaaaaaaaaaa vou ler sempre.
Já imagino você em sua cadeira de balanço usando óculos com lentes de fábulas...

Rafaela disse...

Muito bom saber que o Zé está contribuindo na árdua tarefa de fazer aquele blog ser bem freqüentado. =)
Uma estréia sensível, suave e sensacional (para ficar só nos "s's", haha!).

Voltarei sempre que convidada e espero te encontrar mais vezes pela minha compota!
=)

Pedro disse...

Clau..
Te disse uma vez que tudo que vem de você é polêmico ou engraçado. Nem tudo. Lindo o texto. Poético e inspirador. Preciso encontrar esse caipira guardião desse portal. Entrar, cair ou me jogar nessa fissura para ver se me encontro, pois já corro tanto atrás do tempo que esqueci de mim em algum ponto.
Mas, reflexões a parte...enquanto não acho meu Pé de Manacá...bom, o resto da frase você já sabe.
Beijos Clau..
Lembre sempre que amo você, não tenha dúvidas.

Andréia disse...

"...Reorganizo meu mundo e vejo que nada é tão eterno que não possa ser vento..." Lindíssimo texto! Quanta sensibilidade, Flor!
Linda estréia! E sei bem os belíssimos e divertidos textos que ainda vão surgir por aqui!

SJR disse...

Claauuuuuuuuuu lindona, como sempre voce surpreendendo a minha pessoa kkk, adorei seu blog e o texto de estreia ficou otemoooooo, continue sempre escrevendo pra nós, seus fans de carteirinha!!
Beijosssssssssssssssssssssss

Vanessa disse...

Amei o texto Clau!!!
Vc é mesmo d+.
Bjos.

Augusto disse...

Ola prima, que texto lindo. Adorei e estou aguardando o proximo. A foto tambem era maravilhosa. Um forte abraco.

Fadul disse...

Clau,
parabéns pelo blog e pelo texto, maravilhoso. E é a sua cara mesmo, o texto nos remete a você automaticamente. Espero ler mais textos seus em breve.

Bjs

pfgcardoso disse...

Sempre sensível...que bom a marca da palavra escrita, que nos brinda pra além do lindo semblante desta menina-mulher, da sua delicadeza na fala, nos gestos e sorriso...agora tbém nas letras!!!!! Eba!!!! Lndo, adorei.... agora vc já tá no google...rs
bjo
Pri

Adriana disse...

Ai, ai! Que delícia de texto! Só tenho a agradecer a maravilhosa viagem que vc me fez fazer através das mágicas palavras que vc me convidou a ler... Parabéns linda! Continue nos presenteando com sua sensibilidade, simplicidade e inteligência! Beijinhos

Felipe disse...

Que belo nascimento! Primeiro: Parabéns pela estréia,força e coragem para nos presentear com belas palavras: sempre! Segundo: Ai,ai, que pausa no tempo pra poder "olhar pra gente", assim "tão íntimos de nós mesmos". Mágico,importante,necessário. Clau, você tem um olho pra vida (e porque não pra SP) que sempre me surpreende.É tudo verdade o que ela diz?É tudo assim mesmo?Sei que ela canta,e a canção é tudo!Cecília M. concordaria comigo.Achei o primeiro texto certeiro, preciso.Achei lindo o "reorganizar do mundo" como lição de despreendimento.A imagem mais linda (e apaixonante) é:"óculos com lentes de fábula".Claudiana,hilário e divino, tudojunto!Bejoca =)

THUNDER_OT disse...

Coloco minha bermuda e aquela camiseta surrada que traz em si o conforto que só uma volta ao mundo dentro de uma máquina de lavar é capaz de proporcionar, coloco um chinelinho safado e me sento ao teu lado na varanda para sentir o vento cálido das lembranças e ouvir o sussurrar de muitos que nos rodeiam...
Beijos querida, já te adicionei aos meu favoritos.

Nancy F. disse...

Clau, Querida!
Parabéns pelo blog, parabéns pelo texto!

E eu que não conhecia um "Pé de Manacá".... rss

Bjs

Claudiana disse...

Queridos, essa florzinha não é um Manacá...

clayton disse...

Só vc mesmo pra tanto romance lindas palavras vc é d+++++++.

Elaine disse...

Querida amiga, como sempre o tempo atua como vilão, mas em breve ele será aliado em tardes eternas...

Beijos, adorei...